PERGUNTAS FREQUENTES - FAQs

O European Credits Transfer System (ECTS) é uma ferramenta essencial do Processo de Bolonha, que permite quantificar de uma forma inequívoca, harmonizada e transferível por todo o Espaço Europeu de Ensino Superior (EEES) o trabalho realizado por um estudante durante um determinado período de tempo. Tem como objetivo tornar os sistemas nacionais de ensino mais compatíveis entre si e fomentar a mobilidade dos estudantes intra EEES. 

Os créditos ECTS exprimem o volume de aprendizagem baseado nos objetivos de aprendizagem definidos e a sua carga de trabalho associada. Estima-se que 1 crédito corresponderá a 28 horas de trabalho, repartidas entre as horas de contacto presencial em contexto de aulas e as horas de trabalho autónomo do aluno no âmbito de cada unidade curricular. 

O Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas (MICF) compreende um total de 300 ECTS, divididos pelas diferentes unidades curriculares, sendo que um semestre corresponde, por definição, a 30 ECTS. De modo a terminares o MICF em tempo previsto, deves ter em atenção que o limite máximo a que um estudante se pode inscrever em cada ano letivo é de 75 créditos, com um máximo de 42 créditos num semestre, exceto aquando da inscrição no primeiro ano pela primeira vez em que aqueles limites são, respetivamente, de 60 e 30 créditos ECTS. 

Não existe controlo da assuidade nas aulas teóricas, regra geral. No que toca às aulas teórico-práticas e laboratorais, considera-se que um estudante cumpre a assiduidade a uma unidade curricular se não exceder o número limite de faltas correspondente a 25% do número de aulas previstas. Contudo, isto pode variar ligeiramente entre unidades curriculares, pelo que o ideal é sempre verificar o que está descrito na ficha da unidade curricular no SIGARRA e contactar o professor em caso de dúvida.
Estão dispensados destas condições de assiduidade os casos previstos na lei (como os trabalhadores-estudantes) e os estudantes que cumpram critérios especiais de dispensa de frequência, obrigatoriamente constantes na ficha da UC. O que é o SIGARRA? 

Acrónimo de Sistema de Informação para Gestão Agregada dos Recursos e dos Registos Académicos, o SIGARRA é uma plataforma digital transversal a todas as unidades orgânicas que constituem a Universidade do Porto. O SIGARRA irá inevitavelmente tornar-se um dos teus websites mais frequentemente visitados, já que nele poderás encontrar tudo sobre o teu percurso académico: notas, informação das unidades curriculares, as aulas que os professores disponibilizam (outras vezes disponibilizadas na plataforma Moodle), etc. É também no SIGARRA que podes realizar ações como inscreveres-te às UCs/turmas, pagar propinas, etc.

O serviço de e-mail dinâmico é um dos componentes do SIGARRA e permite o envio de e-mail para grupos de pessoas que são criados de forma dinâmica. É uma ferramenta importante de comunicação entre docentes e estudantes e entre a comunidade da Universidade do Porto. Ser-te-á fornecida uma chave de acesso ao webmail para que possas estar atento a todas as notícias.

Deves! Os diferentes grupos só conseguem sobreviver através da constante renovação que deriva de  novas ideias e mentes – de novas gerações. Estes grupos são uma excelente forma de ocupares o teu tempo livre, conheceres novas pessoas e pores em prática skills antigas e aprenderes outras quantas.

Geralmente, são divulgados treinos, ensaios e reuniões abertas no início do ano, nas páginas de facebook respetivas,  caso queiras experimentar alguma das atividades. O ideal seria aparecer nesta altura, embora não haja problema algum caso te queiras juntar mais tarde no semestre ou mesmo noutro ano! As portas estão sempre abertas a novos membros.

O acesso à internet faz-se através da rede wi-fi EDUROAM (Education Roaming), que possibilita o acesso no  campus da FFUP e em muitas outras instituições de ensino superior em Portugal e no estrangeiro. Para poderes aceder a esta rede, deves fazer login in em http://www.ff.up.pt/si  (introduzindo as credenciais que te foram facultadas na matrícula) e aceder a “Recursos Internos”, seguido de “Rede Wireless”.

Não. Se reprovares num exame da época normal, ficas automaticamente inscrito na época de recurso. Caso pretendas melhorar uma nota (superior a 9,5 valores) a qualquer unidade curricular, deverás inscrever-te no exame de recurso, na Secretaria da FFUP até dois dias úteis antes ao exame laboratorial, procedendo ao respetivo pagamento.

As épocas especiais de exames decorrem em maio, setembro e novembro e destinam-se essencialmente a finalistas do curso com UCs em atraso ou a estudantes com necessidades e condições específicas. Se te enquadras nos estatutos de trabalhador-estudante, dirigente associativo, bombeiro, atleta de alto rendimento, militar ou se possuíres necessidades educativas especiais, não hesites em informar-te junto do SGAE sobre o teu estatuto!

Os professores e colegas mais velhos podem-te ajudar tremendamente com a escolha do material certo para cada unidade curricular. Todos os professores disponibilizam os slides das aulas online, quer no SIGARRA quer no Moodle. De resto, podes encontrar quase todos os livros, sebentas, resumos, etc. fisicamente na biblioteca ou ainda na Unicópia (Centro de Cópias na sede da AEFFUP). Online, podes e deves aceder à Plataforma Pedagógica AEFFUP (aeffup.com), onde está concentrada grande quantidade de material.

Embora seja verdade que ao entrares um pouco mais tarde terás já uma quantidade considerável de matéria para acompanhar, não há motivo para preocupações, ja que isto não irá definir o teu primeiro semestre. Com o auxílio dos teus colegas irás rapidamente recuperar a matéria que ficou para trás, sendo que não deves ter medo de abordar professores caso estejas a ter dificuldades – a maioria fica até muito feliz por ajudar na hora de tirar dúvidas!

No primeiro semestre do primeiro ano, irá-te ser aleatoriamente atribuído um horário e turma no momento da matrícula. A partir desse momento, todos os semestres ser-te-á dada a opção de escolheres as opções de horário que mais te agradarem.

O requerimento à bolsa de estudo deve ser feito anualmente pelos estudantes, através do site da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES). Caso estejas a concorrer este ano, o processo de candidatura pode ser logo realizado após a candidatura online.

Poderás ter direito a Bolsa desde que:

” – Esteja inscrito num mínimo de 30 ECTS, salvo nos casos em que:
             i) Se encontre inscrito num número de ECTS inferior por estar a concluir o curso;
             ii) Não se possa inscrever num mínimo de 30 ECTS por a isso obstarem as normas regulamentares referentes à inscrição na tese, dissertação, projeto ou estágio do curso;

– Tendo estado matriculado e inscrito em instituição de ensino superior em ano letivo anterior àquele para o qual requer a bolsa, tenha obtido, no último ano em que esteve inscrito, aprovação em, pelo menos:
      – 36 ECTS, se NC (igual ou maior que) 36; NC, se NC (menor que) 36; em que NC = número de ECTS em que esteve inscrito no último ano de inscrição;

– Possa, contabilizando as inscrições já realizadas no nível de ensino superior em que está inscrito, concluir o curso com um número total de inscrições anuais não superior a n + 1, se a duração normal do curso (n) for igual ou inferior a três anos, ou a n + 2, se a duração normal do curso for superior a três anos;

– Rendimento per capita do agregado familiar em que está integrado, igual ou inferior a 16 vezes o indexante dos apoios sociais em vigor no início do ano letivo (435,76€), acrescido do valor da propina máxima anualmente fixada para o 1.º ciclo de estudos do ensino superior público nos termos legais em vigor (871,15€).

– Tenha um património mobiliário do agregado familiar em que está integrado, em 31 de dezembro do ano anterior ao do início do ano letivo, não superior a 240 vezes o valor do indexante dos apoios sociais;

– Apresente a sua situação tributária e contributiva regularizada, não se considerando como irregulares:
          – As dívidas prestativas à segurança social;
          – As situações que não lhe sejam imputáveis.

Podem concorrer às Bolsas de Estudo dos SASUP estudantes que:

  • Sejam provenientes de um dos Estados-membros da União Europeia e tenham autorização de residência permanente.
  • Sejam provenientes de países terceiros e tenham estatuto de residente de longa duração.
  • Sejam provenientes de países com os quais foram celebrados acordos de cooperação que concedam igual tratamento aos estudantes portugueses.
  • Sejam beneficiários do estatuto de refugiado político.
  •  

Estudantes com o Estatuto de Estudante Internacional não são apoiados pelas Bolsas de Estudo dos SASUP. No entanto, a frequência de um programa de formação na U.Porto pode ser financiada através de bolsas de estudo e de investigação atribuídas por instituições externas, entidades governamentais, ou instituições parceiras da Universidade por via da celebração de acordos e consórcios nacionais e internacionais.

São exemplos de outras bolsas, a Bolsa de Mérito (atribuída pela Universidade do Porto todos os anos aos estudantes com os melhores resultados académicos) e as Bolsas Científicas (através de escolas e centros de investigação, a U.Porto patrocina a atribuição de bolsas de iniciação científica e bolsas de investigação (BI) a licenciados, mestres ou doutores, para obtenção de formação científica em projetos de investigação ou em instituições científicas e tecnológicas no País).

Dirigindo-te aos Serviços de Alojamento dos SASUP (Rua dos Bragas, 151 Porto).

A principal vantagem das residências dos Serviços de Ação Social é terem um preço muito inferior a qualquer outra alternativa de alojamento. As vagas existentes são prioritariamente preenchidas por estudantes bolseiros, mas os estudantes que não têm direito a bolsa podem também ocupá-las. No caso de um estudante bolseiro não ter vaga numa residência deste género por falta de capacidade dos SASUP, poderá ter acesso a um complemento para o caso de ser obrigado a recorrer a alojamento privado.

O local de eleição para um estudante comer barato é a cantina do respetivo estabelecimento de ensino, sendo que a refeição para um estudante da UP fica atualmente por 2,70€.

FFUP/ICBAS 
Localização: Edifício 2 Piso 0
Cantina 
A senha deve ser adquirida até às 17.00 horas do dia anterior, apenas tendo a opção de almoço.
Horário de funcionamento: Dias úteis, das 12.00 às 14.00. 
Snack Bar
Horário de funcionamento: Dias úteis, das 8h às 18.00

Os SASUP oferecem uma grande variedade de pratos, preços e horários, dispondo as seguintes cantinas e bares mais próximos da FFUP. 
Consulta as outras Instalações de Alimentação que estão disponíveis.

Os SASUP são um dos Serviços Autónomos da U.Porto e, entre outros, integram o Serviço de Apoio ao Estudante e o Serviço de Alimentação.
O Serviço de Alimentação tem como missão prestar serviços no âmbito da alimentação e segurança alimentar.
Os SASUP estão presentes nos polos universitários da U.Porto e contam com vários tipos de prestação de serviços, nomeadamente os snack-bares e as cantinas, onde existe a refeição social.
Por sua vez, o Serviço de Apoio ao Estudante integra a unidade de alojamento, o núcleo de bolsas e o núcleo de saúde.  
Ao nível do alojamento, os SASUP dispõem de 9 residências com capacidade de 1190 camas sendo que existe prioridade para estudantes bolseiros. Poderás efetuar a tua candidatura logo após a matrícula na FFUP.
Quanto a bolsas de estudo, a avaliação das candidaturas a bolsa de estudo implica um conjunto de procedimentos realizados pelos técnicos de serviço social dos SASUP, sendo que todo o processo é administrado pela Direção Geral do Ensino Superior (DGES). A candidatura a bolsa de estudo para o ano letivo 2019/2020 deverá ser efetuada até 30 de setembro na página de internet da DGES.
Relativamente ao Núcleo de Saúde, são prestados cuidados de saúde integrados aos estudantes da U.Porto, o que permite usufruírem de consultas de psicologia, clínica geral, psiquiatria, medicina dentária, ginecologia/obstetrícia e nutrição. As consultas apresentam um custo simbólico que é apenas cobrado a estudantes não bolseiros.

Todas as consultas requerem marcação que pode ser solicitada através do site dos SASUP, presencialmente (na sede dos SASUP), por e-mail (apoiomedico@sas.up.pt), por telefone (222 074 160).